• Audiência pública na Assembleia debate violência nas escolas

    Audiência pública discutiu o tema “Enfrentamento da violência nas escolas”

    Por iniciativa do deputado Ricardo Arruda (MDB), presidente da Comissão de Educação, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Maranhão, foi realizada, nesta quarta-feira (27), audiência pública sobre o tema “Enfrentamento da violência nas escolas”, reunindo autoridades e técnicos da Educação, além de dirigentes sindicais.

    A audiência contou com a participação do secretário de Estado da Segurança Pública, Maurício Martins; do subsecretário de Estado da Educação, Anderson Lindoso, que representou o secretário Felipe Camarão; Gastão Vieira, ex-ministro do Turismo e atual assessor para a área de Educação da Fundação Getúlio Vargas; Soraya Raquel, presidente do Conselho Estadual de Educação; Rodrigo Guará, presidente da Associação de Pais e Alunos do Maranhão (ASPA); Fábio Orlan, representante do Sinproessema; Erisson Lindoso, presidente do Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas; Thiago Prado, secretário adjunto de Juventude, e o coronel Emerson Bezerra, comandante geral da Polícia Militar.

    Participaram como palestrantes Gastão Vieira, a jornalista e neurocientista Fátima Moraes e Fabiana Canavieira, professora do Departamento de Pedagogia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

    Presentes também os deputados Daniela (PSB), Dr. Yglésio (PSB), Cláudia Coutinho (PDT), Leandro Bello (Podemos), Neto Evangelista (União Brasil) e Júlio Mendonça (PC do B).

    Neto Evangelista destacou que a Assembleia tomou a correta iniciativa de trazer para o debate público um assunto que vem dominando o noticiário no mundo inteiro.

    Dr. Yglésio mostrou gráficos estatísticos sobre o problema nos Estados Unidos e afirmou que esse é um tema que tem que sair da pauta da disputa política e ideológica. “Os pais devem tomar conta de seus filhos e não tentar colocar tal encargo  sob a responsabilidade das escolas e dos professores. Há aí um viés que deve ser considerado, que é o do bullying e das redes sociais, que estão viciando as crianças e os adolescentes”, afirmou.

    Para Júlio Mendonça, esse é um assunto de prioridade para toda sociedade e a Assembleia Legislativa saiu na frente, iniciando os debates e em busca de solução.

    O secretário de Segurança Pública, Maurício Martins, lembrou da chacina de Santa Catarina e disse que o que houve foi terrorismo digital.

    Ronda nas Escolas

    O subsecretário de Educação, Anderson Lindoso, enfatizou que a política adotada pelo governador Carlos Brandão contra violência nas escolas alcança seus objetivos. Ela consiste na ampliação do programa ‘Ronda nas Escolas’ e no fortalecimento das guardas municipais.  “No Maranhão, no governo Brandão, o objetivo é transformar a escola num local, de paz e de cultura”, afirmou.

    Gastão Vieira destacou ter de haver uma política de choque contra a violência nas escolas, um trabalho preventivo que fortaleça o ensino e modifique esse panorama. Sugeriu, inclusive, a criação de sistemas pelo qual se evite a propagação e incentivo à violência pelas redes sociais.

    Fátima Ribeiro fez um amplo relato da questão da neurociência e afirmou que a violência está nas pessoas e não nas escolas. Por sua vez, a professora Fabiana Canavieira afirmou que há estudos científicos que apontam que esse tipo de crise deve ser e combatido no começo para evitar violência nas escolas e contra as escolas. Destacou haver duas tipificações, sendo a primeira contra pessoas e a segunda contra o patrimônio público.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *