• Celular roubado? Saiba como proteger seus dados antes e o que fazer caso perca o aparelho

    Um levantamento publicado pelo g1 neste domingo (26) mostra que mais de 200 mil celulares foram roubados ou furtados na cidade de São Paulo em 2022.

    Além do prejuízo do valor do aparelho, é cada vez mais comum que criminosos usem os aplicativos e dados pessoais da vítima para limpar contas bancárias, fazer empréstimos e até aplicar golpes.

    Especialistas compartilharam dicas para você proteger o celular antes e depois, caso seja vítima:

    Proteja seus dados

     

    • ☁️ Faça backup dos seus dados: Envie arquivos do seu celular para a nuvem. “Isso evitará que você perca contatos importantes, fotos e outros arquivos”, diz Heliezer Viana, sócio da área de cibersegurança da Mazars, especializada em consultoria empresarial e auditoria;
    • ? Cuidado com senhas: Procure usar senhas fortes e não repetir o código de acesso ao seu banco para uso em outros aplicativos, e-mail ou sites de compras. Jamais anote senhas em blocos de notas, e-mails, mensagens de WhatsApp ou outros locais do celular; Usar gerenciadores de senhas é mais aconselhável.
    • ? Biometria e reconhecimento facial: Utilize ferramentas de segurança adicionais como biometria e reconhecimento facial em apps importantes e também no e-mail;
    • ? E-mail: Não deixar o e-mail utilizado para recuperação de senhas salvo no celular;
    • ? Autenticação de dois fatores (2FA): ative essa função em cada app do celular. Mesmo se o criminoso localizar a sua senha, ele terá que passar por mais uma camada de proteção: digitar os números de autenticação, que são aleatórios, gerados por apps de 2FA (mas evite a opção por SMS);
    • ? Anote o IMEI: é a sigla em inglês para “Identidade Internacional de Equipamento Móvel”, uma espécie de “RG” que identifica cada aparelho. Esse código pode te ajudar na hora de bloquear o acesso do celular à rede das operadoras, o que garante que ele não volte a ser usado como telefone, e será fundamental caso exista alguma chance de rastreio.
    • ? Proteja o chip: Coloque um PIN também no chip do celular. Dessa forma, se o aparelho for reiniciado, será necessário inserir o código pessoal para uso da linha e envio e recebimento de SMS.
    • ? Atualizações que aumentam segurança: Mantenha o sistema operacional do celular atualizado e verifique sempre se há atualizações de aplicativos pendentes;

    Deu ruim… E agora?

     

    • ? Avise seu banco: entre em contatoimediatamente com o seu banco, assim eles podem tomar medidas de segurança, como bloquear o app, para que o criminoso não tenha acesso ao seu dinheiro;
    • ? Tente localizar o celular: a Apple (iPhone) e o Android têm soluções que permitem localização seu celular mesmo distante. Essas funcionalidades são nativas, ou seja, oficiais dessas marcas e já vêm instaladas no aparelho;
    • ?Limpe os dados: as funcionalidades “Apagar Dispositivo” (iPhone) e “Limpar dispositivo” (Android)possibilitam que você apague todos os dados do celular mesmo longe, caso o aparelho esteja conectado à internet. Isso impede instantaneamente os criminosos de acessar qualquer dado que estivesse salvo no aparelho, como senhas, logins de apps, etc;
    • ? Desative o chip: após bloquear o acesso aos seus dados, entre em contato com a sua operadora e solicite o bloqueio do chip e da linha. Assim, o criminoso não pode usar o seu número.Não faça isso antes de apagar seus dados, pois, se linha for cancelada e seu smartphone ficar sem internet, o comando para limpar o dispositivo não vai chegar;
    • ? Senhas: Troque todas as senhas das contas cadastradas em seu smartphone, incluindo redes sociais e e-mail.
    • ?‍♂️ Faça Boletim de Ocorrência:procure o site da delegacia eletrônica do seu estado e faça um BO;
    • ?Consulte o Banco Central: Acesse a ferramenta Registrato do Banco Central para verificar se os seus dados não foram utilizados para abertura de contas ou empréstimos;
    • ? Contestação: Peça a contestação das compras ou transferências indevidas feitas após o roubo. Se não conseguir diretamente com o banco, é aconselhável acionar o Procon.

    Fonte:G1

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *